Comunicação face a face: o papel da liderança com o público interno

 In Temas em comunicação

No cenário do mundo corporativo de hoje, muito se ouve falar na transformação cultural das organizações, que, entre outras mudanças, exclui de vez o mantra do “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.

O que muitas vezes não é dito é que essa mudança não diz respeito somente às atitudes de uma pessoa — o chefe, no caso —, mas sim à evolução de um modelo de gestão, composto pelas práticas adotadas por uma empresa e pelos resultados alcançados a partir de um trabalho em equipe, que é o principal pilar da estrutura organizacional contemporânea.

Ruídos na comunicação entre chefia e equipe podem se transformar em um gargalo nos processos da organização, problema relevante o suficiente para comprometer toda e qualquer atividade empresarial.

O peso dessa circunstância é ainda mais decisivo se levarmos em conta que o surgimento da figura do líder dá vez à mudança do perfil do colaborador, que deve ser cada vez mais ouvido no dia a dia organizacional e na tomada de decisões, deixando de ser apenas uma peça no processo produtivo.

Ou seja, para ser efetiva, a comunicação precisa se apresentar como uma via de mão dupla, o que torna a atividade ainda mais desafiadora. Comunicar é uma tarefa inerente ao ser humano — em condição normal, com pouco mais de um ano de vida uma pessoa já está apta a expressar pensamentos e desejos, mesmo que superficialmente — e, por isso, muitas organizações não dão o devido valor a ela, sob a justificativa de que qualquer um pode assumir essa tarefa.

O que as empresas deixam de levar em conta, nesse caso, é que somente uma pessoa apta a se comunicar adequadamente com a equipe tem em mãos o poder de engajar os colaboradores e motivá-los a se comprometerem com os resultados. É exatamente nesse contexto que sobressai a importância do líder e da comunicação face a face — temas que serão abordados no post de hoje. Confira!

Compreendendo o que é um líder

Um dos principais aspectos da transformação cultural das empresas diz respeito à extinção da figura do chefe e ao surgimento de líderes, personagens que desmonopolizam o poder e desconstroem a rigidez das hierarquias tradicionais.

Antes de mais nada, é preciso dizer que o conceito de liderança tem a ver, principalmente, com a capacidade de engajar e motivar colaboradores, fazendo-os se sentirem parte essencial da organização.

Algumas características são fundamentais para quem busca exercer o papel de líder:

  • disciplina;
  • humildade;
  • firmeza;
  • objetividade;
  • transparência;
  • foco na inteligência emocional;
  • paixão por relações interpessoais;
  • ambição pelo desenvolvimento profissional e pessoal dos liderados.

O líder age como um facilitador das relações de trabalho e sabe que as responsabilidades devem ser divididas, assim como os resultados. Por isso, trata-se de alguém que acredita no potencial da equipe e tenta dar vazão ao melhor das qualidades de cada colaborador, fazendo uso da motivação e da confiança construída por uma boa relação.

Exercendo a liderança positiva

Um levantamento realizado pela ORC International, consultoria sediada nos Estados Unidos, apontou que 44% dos entrevistados consideram a chefia imediata a principal influência para o engajamento dos empregados e 39% indicaram que a comunicação no ambiente de trabalho contribui fortemente para engajar os colaboradores.

Os dados, bem como outros fatores, reforçam a importância do líder como a principal fonte de inspiração e motivação para funcionários.

Como a postura da liderança imediata pode estimular — ou desestimular, dependendo do caso — o engajamento dos colaboradores, é imprescindível que o líder adote práticas e estratégias que garantam a satisfação do empregado e tornem o ambiente de trabalho saudável e prazeroso, exercendo a chamada Liderança Positiva.

Uma boa iniciativa é desenvolver e incentivar relações de apoio mútuo, fornecendo a cada um dos liderados um propósito de trabalho e um senso de importância no contexto da organização.

Independentemente da estratégia escolhida pelo líder para motivar uma equipe, só há um meio de fazê-la acontecer: por meio da comunicação. Manter o diálogo sempre aberto e compartilhar ideias e objetivos com clareza e transparência são atitudes essenciais para conquistar o apoio do time na jornada a ser seguida.

Vale ressaltar que, por mais que a tecnologia seja uma grande aliada em todas as tarefas de uma empresa, nem a mais moderna ferramenta é capaz de substituir a pessoalidade e a eficácia de uma conversa olho no olho. Saiba por quê!

Entendendo a importância da comunicação face a face

Quando um líder precisa inspirar pessoas ou engajá-las em uma determinada ação, não há forma mais eficaz do que comunicando face a face as informações relevantes naquele contexto. Em uma conversa pessoal, é possível enviar uma mensagem antes mesmo de iniciar o diálogo e somente pela expressão facial ou pelo tom de voz, por exemplo, o interlocutor pode entender a importância do tema tratado.

Esse é só um dos benefícios de conversar com a equipe no tête-à-tête. Conheça outros.

Desburocratização de processos

O diálogo face a face permite o esclarecimento de dúvidas de forma imediata, fazendo com que a comunicação, além de otimizada e eficaz, aconteça de maneira ágil — característica bastante almejada pelas empresas. A conversa olho no olho reduz a burocracia dentro de uma organização, fazendo com que a troca de informações se dê da forma mais prática possível.

Fortalecimento das relações interpessoais

Estabelecer uma comunicação face a face colabora para estreitar a relação com as pessoas e é uma ótima oportunidade para ultrapassar a fronteira do mundo profissional, criando vínculos mais firmes com os colaboradores. Conhecer a realidade de cada um pode ajudar o gestor a identificar desafios individuais e criar estratégias particulares de motivação.

Além disso, convidar um colaborador para uma conversa pessoal, tratá-lo pelo nome e se mostrar disposto a ouvir o que ele tem a dizer são atitudes que estabelecem, acima de tudo, uma relação de confiança entre os envolvidos, fazendo com que o gestor seja referência para a equipe e tenha influência positiva sobre o comportamento de cada um.

Valorização dos colaboradores

Promover uma conversa pessoal diz ao colaborador que ele é importante para a organização e que o problema discutido vale o tempo e a dedicação de cada um. A importância demonstrada chamará a atenção da equipe e tende a aumentar a chance de a mensagem ser ouvida e bem interpretada.

Valorizar os empregados e colocá-los como protagonistas na empresa são ações imprescindíveis para que eles se engajem e busquem sempre o melhor desempenho no exercício da função e no cumprimento das metas.

Fortalecendo a comunicação face a face na sua empresa

Se depois de ler nosso artigo você identificou que a comunicação face a face na sua empresa anda falha, deve estar se perguntando como fazer para fortalecê-la ou instituí-la. Para começo de conversa, você deve ter em mente que convencer a direção do negócio de que esse diálogo está diretamente relacionado ao alcance das metas da instituição pode ser um grande desafio.

O primeiro passo é mostrar aos gestores que, quando empregados estão alinhados à visão, à missão e aos valores do empreendimento, eles tendem a trabalhar muito melhor — e somente uma comunicação adequada é capaz de promover esse alinhamento.

Depois de sensibilizar os dirigentes da instituição quanto à importância da comunicação face a face, será preciso engajar as lideranças  — diretores, gerentes, coordenadores, supervisores, etc. —, apresentando a elas os benefícios e as ações mais indicadas nesse processo. Contar com a ajuda de uma empresa especializada na capacitação de líderes no âmbito da comunicação interna pode ser fundamental para o sucesso da iniciativa.

E então, você acha que o grupo gestor da sua organização está preparado para a comunicação face a face? Se a resposta for não, aguarde nosso próximo post e saiba como a equipe de comunicação pode contribuir para esse processo. Enquanto isso, que tal compartilhar este artigo nas redes sociais e promover o debate sobre a importância do tema?

Últimos posts

Leave a Comment

comunicação internaimagem e reputação